terça-feira, 7 de novembro de 2017

P. de Paz



O P. é assim. Paz. E este foi um daqueles encontros harmoniosos em que quase nem foram precisas palavras de direção. O entendimento foi feito de intuição e da naturalidade e empatia contagiantes destes jovens pais que quiseram registar este período doce das suas vidas. 

Dei por mim a perguntar-me:  - Pais de primeira viagem? - Não pode ser! É quase impossível não se ficar surpreendido quando se assiste à dinâmica tranquila e fluída deste triângulo. Espero ter conseguido guardar em imagens um bocadinho da calma maravilhosa e do elo forte deles. Foi um literal "passeio no parque" que espero que possamos repetir, acompanhando o crescimento do simpático P. de sorrisos generosos e olhos profundos, oceano pacífico. 💙 💦












➰ 🙏🏻













quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Batizado, sol de verão e MF

    
         Este fim de Setembro quente de um verão generoso que não quer ir embora, trouxe um dia cheio de luz e clima de festa, celebração e benção a esta menina alegre e cheia de vida! A MF esteve à altura do dia e dos rostos sorridentes que partilharam com ela estes momentos preciosos que são para guardar na memória e rever agora. 




























Obrigada G. pela confiança e imensa simpatia. Desejo-vos muitos e muitos dias tão mornos e tão alegres quanto este. Até breve. 

☀️ 💛

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O 2º 22 💛


Dois anos desde este 22 e parece que a insatisfação pelo que não tinha se reduziu como um balão a perder ar e o amor é, afinal, pelo que existe. Uma reconciliação com o mundo e agora, com ela, já não falta tudo. A vida ficou um pouco mais inteira e o único reverso é o desejo constante que a presença não acabe nunca e o tempo seja mais meigo e não passe tão depressa para a alegria durar mais. Mais destes olhos grandes de quem quer engolir o mundo (ou não tivessem as Alices uma curiosidade infinita, maravilhosa). Mais destes sorrisos puros que não vêm a pedido, só quando e a quem ela se entrega. Mais de uma electricidade que é tão desafiante quanto encantadora. Mais de um tempo novo, de mãos dadas e coração entrelaçado com a mana adorada que a conduz graciosamente, com um cuidado de tirar o fôlego, pela aventura que é crescer. Mais e mais de mãe muralha e âncora que ela nunca perde de vista, como se o cordão fosse mesmo inquebrável. É que não há tesouras para elos como este.